quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Teixeira de Freitas terá Pronto Atendimento contra a dengue

Teixeira de Freitas terá Pronto Atendimento contra a dengue
   





 
 
 


Após reportagem do Teixeira News dando conta que Teixeira de Freitas está entre as dez cidades baianas com maior incidência de dengue, a
assessoria de comunicação do prefeito João Bosco (PT) acaba de informar que a Prefeitura Municipal está lutando contra a doença. Ações integradas visam o combate, prevenção e tratamento da doença. "A Secretaria de Meio Ambiente está em campanha de recolhimento de pneus, a de Serviços Extraordinários segue com o mutirão da limpeza e a de Saúde está preparando os Pronto Atendimentos, exclusivos para este fim", informou. Ainda segundo as informações o prefeito João Bosco (PT) e o secretário municipal de Saúde, Marcus Vinícius Pinto Viana, visitaram o Centro de Diagnoses do bairro São Lourenço, local que acolherá um dos Pronto Atendimentos de casos de dengue.
Acompanhados do doutor Jacob Muniz, João Bosco e Marcus Pinto conheceram a sala climatizada que receberá os pacientes. O prefeito ainda apontou melhorias a serem feitas na estrutura do Centro para melhor comportar o P.A. e otimizar os serviços de saúde familiar, que continuarão a funcionar no local. Além disso, o horário de atendimento será estendido até às 22h. Até mesmo as coletas de sangue para exames laboratoriais serão feitas nestes locais.
O secretário de Saúde explicou que a localização do Centro é estratégica para a maior parte da população teixeirense, que facilmente tem acesso ao lugar. O principal objetivo deste investimento é facilitar  e agilizar o atendimento, bem como, visa desafogar o Hospital Municipal.
O P.A. do São Lourenço será inaugurado no dia 1º de Março e no dia 8 do mesmo mês, será inaugurada outra estrutura de atendimento nas dependências da Faculdade Pitágoras. Situação crítica
Em um estudo divulgado no início desta semana pelo Ministério da Saúde (MS), Teixeira de Freitas apareceu na lista das dez cidades da Bahia com mais incidência de casos de dengue.
Ainda em relação ao número exato de casos confirmados e suspeitos, bem como os bairros onde está sendo registrada a maior incidência do Aedes em Teixeira de Freitas, aguarda-se um posicionamento por parte da secretaria municipal de Saúde. Como o Aedes Aegypti é um mosquito tradicionalmente domiciliar a informação é considerada essencial para que haja conscientização por parte dos moradores.
 
   

Azedou: João Bosco na mira da Procuradoria Geral Municipal por falta de licitação


 
Azedou: João Bosco na mira da Procuradoria Geral Municipal por falta de licitação
 





 
 
 
Entre os contratos a PGM solicita cópia de processo para contratração de escritório de advocacia sem licitação
O que o Teixeira News já noticiava com exclusividade desde que o prefeito João Bosco (PT) baixou um decreto de emergência, mesmo o município de Teixeira de Freitas estando na mais perfeita normalidade, acaba de acontecer. Em casos de contratos sem licitação, o que contraria a lei, não existe prazo para questionamento jurídico, seja por parte da Procuradoria Municipal ou Ministério Público. E no final da tarde desta quinta-feira (28) o Teixeira News teve acesso a uma Comunicação Interna (CI) da Procuradoria Geral do Município de Teixeira de Freitas, quando todos os cinco procuradores solicitam diretamente ao prefeito João Bosco, que o mesmo disponibilize ao órgão cópias de quatro contratos, sendo três deles sem licitação.
“Tendo em vista as publicações das contratações por inexigibilidade de licitação de consultoria e assessoria contábil e jurídica, bem como de empresa para proceder os serviços de limpeza urbana. E ainda, em razão da Contratação por licitação de serviços de transporte público escolar, os procuradores municipais vêm solicitar a Vossa Excelência que determine o encaminhamento na íntegra dos referidos processos de contratação, para que os efetivos integrantes da Procuradoria Geral deste Município analisem a juridicidade destas contratações, na busca da manutenção da lisura, da moralidade e da transparência da administração deste município”, diz o documento assinado pelos procuradores Damile Gabrielli de Almeida, Daniel Cardoso de Moraes, Ivan Guilherme da Rocha Júnior, Maria Augusta Lemos Santos e Sibéria Farias Monteiro Nobre. Todos são advogados e membros efetivos da Procuradoria Municipal.
As últimas informações dão conta que o prefeito João Bosco (PT), mesmo tendo à sua disposição cinco advogado da Procuradoria Municipal formalizou um contrato sem licitação com um escritório especializado em assessoria jurídica. Esse mesmo erro foi cometido pelo ex-prefeito Apparecido Staut (PSDB), fato que lhe rendeu muitas condenações, ressarcimento de erário público, além de desgaste político.
A Procuradoria Geral do Município ligada diretamente ao Gabinete do Prefeito Municipal é também órgão com representação independente sendo ela  responsável pelas atividades jurídicas e jurídico-administrativas da Prefeitura,  especialmente relacionadas à matéria tributária, administrativa, legislativa , de execuções fiscais , processuais e trabalhistas, competindo-lhe pronunciar-se sobre toda matéria legal que lhe for submetida pelo Prefeito e demais órgãos da administração municipal, e representá-lo em juízo, se designado para tanto. Compete-lhe, especificamente, assessorar o Chefe do Executivo nos assuntos jurídicos da prefeitura; defender, judicial e extrajudicialmente, os interesses do município; elaborar pareceres sobre consultas formuladas pelo executivo, ou pelos demais órgãos da prefeitura ,  relativas  a assuntos que incluam matéria jurídico-administrativa e fiscal. 
O questionamento que começa a ser feito é como contratar escritório de advocacia mesmo o município possuindo em seus quadros, pagos com recursos públicos, cindo advogados, membros efetivos da PGM. A Comunicação Interna (CI) foi protocolada no gabinete do prefeito João Bosco no último dia 22 deste mês de fevereiro e até o momento o chefe do executivo municipal não falou sobre o assunto.
 
 

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Casos de dengue quase triplicam no Brasil

 Casos de dengue quase triplicam no Brasil.


Casos de dengue quase triplicam no BrasilFoto: Reprodução da internet
O número de casos de dengue quase triplicou no início de 2013 quando comparado com o mesmo período do ano passado. De 1º de janeiro a 16 de fevereiro, foram confirmados 204.650 pacientes com a doença. Em 2012, foram 70.489.
A epidemia já atinge cinco Estados: Acre, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás. “A luta está só começando”, advertiu o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Além do aumento de casos, o Ministério da Saúde alerta que o número de cidades com criadouros do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, cresceu de forma significativa.
O mais recente Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) mostra que, em janeiro, 267 municípios apresentavam situação de risco para a dengue. Ano passado, 146 estavam nesta situação. O número de municípios classificados como em nível de alerta também subiu de 384 para 487.
O número de cidades analisadas também aumentou. O dado, em parte, poderia explicar o aumento dos indicadores ruins. No entanto, quando se analisa os indicadores de cidades classificadas como em situação satisfatória, o fenômeno não se repete. Não há praticamente variação: este ano, 238 foram assim consideradas. Em 2012, foram 235.

Após polêmica sobre "erro" do TRE, Gilberto do PT continua vereador

Após polêmica sobre "erro" do TRE, Gilberto do PT continua vereador

A petição que pedia a revisão do cálculo do quociente eleitoral foi julgada improcedente pelo juiz Marcus Aurélius, que acabou arquivando o documento na tarde desta quarta-feira, 27 de fevereiro.
A petição foi apresentada pelo advogado Philippe Vieira, que representa os interesses do professor Valci Vieira dos Santos, que teria alegado um suposto erro no sistema gerado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE/BA) no dia das eleições em 7 de outubro do ano passado, dando posse ao vereador Gilberto do PT.
Na noite desta terça, através de uma nota, o juiz eleitoral já havia assegurado a confiabilidade do Sistema de Informática da Justiça eleitoral, gerador do cálculo. Após a decisão que manteve o vereador Gilberto do PT na 19ª cadeira do Legislativo Municipal, o juiz Marcus Aurelis divulgou uma segunda nota de esclarecimento sobre o caso. O documento traz a amostragem do processo de cálculos, novamente feito para evitar dúvidas, ratificando a credibilidade do sistema do TRE e descartando qualquer especulação de erros nos resultados finais.
“Considerando que o quociente eleitoral está certo, o quociente partidário está certo, o eventual erro estaria no contagem do cálculo de sobras. Porém, o autor não usa a fórmula de distribuição das vagas remanescentes (médias) corretamente, que é número de votos da coligação dividida pelo quociente partidário mais vaga pela média mais 1. Por isso, o erro do cálculo do Autor. Assim, tenho por correto os cálculos feitos pelo programa de computador do Eg. Tribunal Superior Eleitoral. Ressaltando que, no Brasil, não houve nenhuma alegação de erro de cálculo na apuração das eleições de 2012. Que até a presente data não houve comprovação de nenhuma fraude ou erro de cálculo no voto eletrônico brasileiro. Ante o exposto, considero improcedente o pedido do autor e DETERMINO O ARQUIVAMENTO DESTE AUTOS”, diz o trecho final da nota, logo abaixo de todo processo de cálculos referente ao quociente eleitoral em Teixeira de Freitas.

Juiz ratifica cálculo do quociente e arquiva pedido do professor Valci Vieira

Juiz ratifica cálculo do quociente e arquiva pedido do professor Valci Vieira
   





 
 
 
Juiz Marcus Aurélius julgau improcedente e arquivou pedido de revisão do quociente eleitoral em Teixeira de Freitas. Gilberto do PT continua no cargo.


Juiz Marcus Aurélius julgou improcedente e arquivou pedido do professor Valci Vieira
Como havia informado o Teixeira News, na manhã desta quarta-feira (27) o advogado Philippe Vieira, que representa os interesses do professor Valci Vieira dos Santos, deu entrada com uma petição no Cartório Eleitoral de Teixeira de Freitas alegando um suposto erro no cálculo do quociente eleitoral das eleições municipais de 2012, supostamente dando posse ao vereador Gilberto do PT em lugar do seu cliente. E por volta das 15h desta mesma quarta, dia 27, o juiz eleitoral Marcus Aurélius Sampaio, julgou improcedente o pedido e arquivou imediatamente o documento. Até fazer as suas alegações finais o juiz Marcus Aurélius desenvolveu todos os cálculos possíveis das coligações, seus votos e principalmente os cálculos das sobras. O Teixeira News teve acesso à decisão do juiz eleitoral Marcus Aurélius e tentará nas próximas horas publicá-la em PDF para que o internauta tenha noção exata de como o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) faz os cálculos e define os eleitos.
“Considerando que o quociente eleitoral está certo, o quociente partidário está certo, o eventual erro estaria na contagem do cálculo de sobras. Porém, o autor não usa a fórmula de Distribuição das vagas remanescentes (médias) corretamente que é número de votos da coligação dividida pelo quociente partidário mais vaga pela média mais 1. Por isso, o erro do cálculo é do recorrente”, decidiu o juiz Marcus Aurélius.
E finaliza: “Assim, tenho por correto os cálculos feitos pelo programa de computador do Eg. Tribunal Superior Eleitoral. Ressaltando que, no Brasil, não houve nenhuma alegação de erro de cálculo na apuração das eleições de 2012. Que até a presente data não houve comprovação de nenhuma fraude ou erro de cálculo no voto eletrônico brasileiro. Ante o exposto, considero improcedente o pedido do autor e DETERMINO O ARQUIVAMENTO DESTE”.
Desta forma o vereador Gilberto do PT continua no cargo, restando apenas ao professor Valci Vieira, se entender por bem, recorrer às instâncias eleitorais superiores.
 
   
 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Reviravolta: Erro no sistema pode mudar composição na Câmara de Teixeira de Freitas

Reviravolta: Erro no sistema pode mudar composição na Câmara de Teixeira de Freitas
   





 
 
 
Gilberto do PT teria sido empossado na vaga que supostamente seria do professor Valci Vieira
Por enquanto as informações ainda são preliminares, mas sabe-se que um suposto erro no sistema gerado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE/BA), pode ter dado posse a um vereador no lugar de outro. O vereador empossado supostamente sem direito ao cargo seria Gilberto do PT, enquanto o eleito de fato na sobra para a 19ª vaga seria o professor universitário Valci Vieira dos Santos (PMN).
As contas do quociente eleitoral já foram feitas por pelo menos cinco especialistas em direito público e todos foram unânimes em afirmar que realmente está evidente o erro do sistema do TRE.
O Teixeira News apurou com exclusividade que no final da tarde desta terça-feira (26) o advogado Philippe Vieira, que representa os interesses do professor Valci Vieira dos Santos, procurou o juiz eleitoral Marcus Aurélius e esse teria chegado à conclusão que o sistema realmente gerou o erro, mas como estava no fim do expediente, a questão ficou para ser resolvida nesta quarta-feira (27).
Em contato com o advogado Philippe Vieira, a nossa equipe conseguiu a informação que nesta quarta-feira (27) ele vai peticionar o juiz eleitoral Marcus Aurélius Sampaio e este por sua vez, se acolher a alegação deve encaminhar o documento ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Salvador. A dúvida é em relação ao prazo que seria cabível do ponto de vista legal para que a correção do suposto erro fosse feita.
De qualquer forma o suposto equívoco não foi causado pelo candidato e sim, pela Justiça Eleitoral. Se for confirmado o erro, a Justiça Eleitoral deve reconhecê-lo e na sequência diplomar e empossar a quem de direito.
 
   
 

Greve de vigilantes afeta movimento nos bancos da região

Greve de vigilantes afeta movimento nos bancos da região


Vigilantes do estado da Bahia paralisaram as atividades na manhã desta terça-feira (26), por tempo indeterminado, segundo informações do Sindivigilantes, que representa a categoria. A mobilização afetou o funcionamento da maior parte das agências bancárias do Estado que suspenderam o atendimento ao público. Apenas os caixas eletrônicos estão acessíveis aos clientes.

Em Porto Seguro todos os bancos foram fechados, apenas a agência do Bradesco continua aberta. Uma comissão do Sindicato naquela cidade realiza um piquete na frente da agência, na Avenida Getúlio Vargas, em protesto contra “o descumprimento da lei federal que determina o fechamento das agências bancárias onde não há segurança”.
Um dos representantes do Sindivigilantes diz que já avisou o fato à Delegacia da Polícia Federal de Porto Seguro. “Eles estão abertos por conta própria”, avisou o manifestante.

De acordo com o presidente do Sindivigilantes, José Boaventura, a decisão dos trabalhadores foi tomada porque as empresas estão descumprindo a lei que as obriga a pagar 30% da taxa de periculosidade da profissão. A lei foi sancionada pela presidenta Dilma em dezembro passado.

Segundo José Boaventura, não houve acordo com as empresas. "Nós entramos em greve hoje. Elas precisam nos pagar essa taxa desde dezembro de 2012, quando a lei foi sancionada e eles só querem nos pagar em 2014", conta Boaventura.
 

Venezuela: um exemplo para o exercício da liberdade de expressão

Venezuela: um exemplo para o exercício da liberdade de expressão


É no mínimo leviano que um jornalista, intelectual ou qualquer pessoa que tenha estado na Venezuela saia daqui e diga que o governo de Hugo Chávez pratica a censura e cerceia a liberdade de imprensa.
Em menos de 10 dias, o presidente da República convocou 2 coletivas de imprensa, abertas a todos os veículos – comerciais, públicos, comunitários, alternativos, imprensa sindical e dos movimentos sociais – nacionais e internacionais.
Na coletiva desta terça-feira, 09, o presidente reeleito afirmou: “Se alguém quiser ver uma democracia sólida e vigorosa, venha a Venezuela. E lembrando de uma questão feita por uma jornalista argentina do porque é tão difícil transmitir ao mundo que aqui existe uma democracia” – Chávez respondeu – “é a ditadura midiática”. E salientou “sem participação popular qualquer modelo de democracia é falso”.
Hugo Chávez disse que recebeu uma ligação da presidente da Argentina no domingo. “Cristina estava preocupada porque alguns meios divulgaram – sem a menor objetividade, sem a preocupação de verificar a informação – notícias dizendo que estava empatado o resultado das eleições aqui. Para vocês verem, não derrotamos só a Capriles e a oposição mas uma coalizão internacional de muito poder”.
As emissoras de televisão, os jornais, revistas e rádios gozam da mais ampla liberdade de imprensa. Nas bancas de jornais, diariamente, as manchetes dos principais veículos são de contestação do governo bolivariano, de promoção das posições e propostas da oposição. A própria família do candidato Henrique Capriles é proprietária de uma cadeia de veículos e de um dos principais jornais do país, o Últimas Notícias.
Imprensa livre, neutra não
O processo de radicalização política que vive a Venezuela, fruto do avanço da revolução bolivariana, reflete-se na cobertura da mídia, que deixa explícita suas posições – seja a favor do projeto político em curso no país, seja contra.
Os meios de comunicação não se escondem sob a máscara da neutralidade e imparcialidade e isso não é um empecilho à liberdade de expressão e de imprensa, pelo contrário, é fator de aprofundamento da consciência e forma de permitir ao povo que construa seu próprio ponto de vista a partir do embate político e ideológico que se estabelece publicamente.
Democratização do espectro radioelétrico
A questão das concessões de rádio e televisão – em particular após o governo de Chávez não ter renovado a concessão da RCTV – é um aspecto central para democratizar o acesso plural aos dois principais meios de comunicação de massa – o rádio e a televisão. Como no Brasil, o modelo de exploração do espectro radioelétrico que se adotou na Venezuela foi o da concessão para meios privados

Desde que assumiu a presidência, o presidente Hugo Chávez e seu governo tem procurado reduzir a concentração dos meios – caracterizada pela ex-ministra das comunicações, Blanca Eekhout como um latifúndio midiático. Iniciou-se um fortalecimento dos meios comunitários e públicos, com políticas de incentivo e facilitação das outorgas.
Dados da Comissão Nacional de Telecomunicações, mostram que em 1998 existiam 40 concessões de televisão na Venezuela. No início deste 2012 são 150 canais, sendo 75 na TV aberta e 75 canais a cabo. Dos canais com sinal aberto, apenas quatro têm alcance nacional, outros 71 são TVs regionais privadas, estatais ou comunitárias.
Cobertura internacional sem barreiras
O processo eleitoral na Venezuela contou com a presença massiva da imprensa internacional. Números de credenciamento no CNE apontam mais de 2 mil jornalistas estrangeiros no país.
Durante a coletiva de imprensa com o presidente Hugo Chávez, da qual participaram mais de 160 jornalistas, o clima era de satisfação com o ambiente tranquilo e sem restrições para o trabalho de cobertura das eleições.
A jornalista da CNN espanhola, Patrícia Janiot, disse que em anos de cobertura eleitoral na América Latina esta foi a primeira vez que viu uma situação tão exemplar. “O presidente Hugo Chávez inunda o ambiente com esse carisma. Ele teve a gentileza de me dar a oportunidade de fazer uma pergunta que não estava pautada, teve a gentileza de se aproximar de mim quando a coletiva terminou. Estes são sinais de que não nos sentimos ameaçados de nenhuma maneira, e não sentimos que há nenhuma hostilidade com a imprensa estrangeira. 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Mulher filmada fazendo sexo em praia pensa em processar Youtube

Mulher filmada fazendo sexo em praia pensa em processar Youtube
Por: Reprodução do YouTube - 25/02/2013 - 06:18:11
             Atenção, o vídeo contém cenas impróprias para menores
O nome Wanderlea dos Santos Silva pode até não ser conhecido, mas as cenas quentes que a dona de casa protagonizou em Rio das Ostras, durante o Carnaval, foram vistas por milhares de pessoas na internet. Agora, a dona de casa de Belford Roxo luta para provar que não fez sexo na praia e cogita processar o Youtube caso o vídeo não seja retirado do ar.

Casal foi flagrado em cenas quentes no Rio/Reprodução
Em entrevista do jornal carioca "Extra", Wanderlea deu detalhes do momento que a tornou nacionalmente famosa. De acordo com a dona de casa, ela foi com o filhos - um casal de gêmeos de 9 anos - para a praia e conheceu um rapaz. "Tomamos cerveja em frente à praia e depois fomos para a água. Ficamos conversando", contou para a reportagem.

Segundo Wanderlea, o que rolou dentro da água foi apenas um beijo, que lhe custou caro."A guarda me chamou e falou que eu tinha sido vista fazendo sexo. Chamaram uma conselheira tutelar, que ficou com os meus filhos. Fiquei quase três horas na delegacia", disse.

Mas engana-se quem pensa que a história absurda acaba por aí. A reportagem do "Extra" apurou, ainda, que a dona de casa possui um companheiro, chamado Max. Ele não assistiu ao vídeo, mas decidiu perdoar a namorada. "E se veio me contar por conta própria, não tenho por que duvidar de nada. Eu confio".

Depois dos 15 minutos de fama involuntária, agora Wanderlea só pensa em seguir a vida. Conhecida como "Cicarelli de Rio das Ostras", ela contou que já tem um advogado para processar o Youtube. "Essa situação toda me causou muita dor de cabeça".

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Prefeito envia foto do pênis decorado com chantilly para a vice

Prefeito envia foto do pênis decorado com chantilly para a vice
   





 
 
 
Fonte: O Dia
Lorna acusa Jonas de enviar fotos pornográficas e fazer convites indecorosos.
O prefeito de Cederber, na África do Sul, está numa situação complicada. Jonas White é acusado pela vice-prefeita Lorna Scheepers de lhe enviar fotos impróprias.
Lorna recebeu várias imagens picantes, incluindo uma onde o pênis do prefeito aparece coberto de chantilly e decorado com um morango no “topo”.
Membro do Conselho Nacional Africano (partido de Nelson Mandela), Jonas teria convidado a vice-prefeita para umaviagem a dois para Durban, bancada pela prefeitura de Cederber.
O porta-voz do prefeito nega as acusações de Lorna Scheerpers.
 
   
 

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Garoto de Nova Viçosa é contratado pelo Vasco da Gama

Garoto de Nova Viçosa é contratado pelo Vasco da Gama

Um menino de nove anos, morador da cidade de Nova Viçosa, Extremo Sul da Bahia, é a nova aposta do Clube de Regatas Vasco da Gama do Rio de janeiro.
Com o nome de Djalma de Jesus Santos Júnior, filho de Odília Maria Avelino e Djalma de Jesus, o talentoso “Djalminha”, apelido emplacado pela mamãe, passou ser a grande sensação da cidade e a alegria e orgulho de sua família. 
O garoto treina na Escolinha de Futebol Pitágoras na cidade de Teixeira de Freitas, comandados pelos professores Neto e Fernando.
 
Aprovação na Peneira
O desafio de “Djalminha” não foi fácil, ele teve que superar outros 250 garotos, que, assim como ele, também buscavam realizar o sonho de estar em um grande clube do futebol brasileiro.
Durante os testes em Teixeira de Freitas, o garoto, de imediato, roubou a cena na sua categoria, chamando a atenção dos olheiros do futebol presentes nas atividades.
O radialista Amadeu Ferreira, que estava dando cobertura ao evento, disse: “Este ‘Djalminha’ joga muito” e parabenizou-o pela grande desenvoltura e habilidade durante os testes.

Apresentação em São Januario
“Djalminha”, assim bem como outros dois garotos, segue para o Rio de janeiro na próxima semana e se apresenta ao Clube no dia 18 de fevereiro.

Conforme as informações passadas pelo senhor Djalma, toda a família segue junto com o garoto de mudança para a Cidade Maravilhosa, já que pela idade, apenas nove anos, “Djalminha” não pode ficar nos alojamentos do Clube.
A ida do garoto já tem garantida bolsa de estudos e as despesas de estadia serão todas bancadas pelo Vasco.


domingo, 17 de fevereiro de 2013

Novo Forwarder de 20 Toneladas da Komatsu – O 895

Novo Forwarder de 20 Toneladas da Komatsu – O 895.

Publicada em 23 de Janeiro de 2013
A Komatsu Forest apresentou ao mercado o mais novo membro da família de Forwarders da empresa, o novo 895 com capacidade para 20 toneladas de carga. O novo modelo trás várias inovações e aperfeiçoamentos em relação aos outros modelos.
O novo motor de alimentação E3 oferece alto desempenho com boas características combinada com a combustão eficaz para baixo consumo de combustível. O novo trem de força, com uma nova e avançada transmissão HST produz grande força de tração subjacente e resistência extra em terrenos inclinados e sobre obstáculos. O sistema de transmissão de eixo é robusto e avançado, com o novo bogie montado sobre uma estrutura robusta do tipo portal, função Comfort Bogie, produz a melhor combinação de força de tração e conforto para o operador. O toque final fica por conta do tamanho da roda, 780/28,5 pol., exclusiva no Forwarder Komatsu 895. Assim, com um diâmetro maior a pressão sobre o solo é diminuída e toda a força de tração da máquina é aplicada ao solo. O exemplo da tecnologia do motor E3 Power do 895 minimiza as emissões de NOx e otimiza o desempenho e a eficiência de combustível. A mesma abordagem aplica-se à alta força de tração e acessibilidade, graças à interação única entre motor, sistema de controle e transmissão.
 
A cabine visivelmente maior, mais alta, ampla e com mais espaços internos para o operador torna-se um ambiente agradável, confortável e silencioso para se trabalhar. As superfícies de vidro maiores permitem melhor visibilidade, tornando a operação da grua mais fácil e simples. O novo assento do operador proporciona conforto e espaço de trabalho, além de vários ajustes e configurações pessoais. Novos controles manuais foram desenvolvidos e estão ergonomicamente bem ajustados. Como opção para o novo Forwarder 895, é possível escolher uma solução de suspensão de cabine totalmente nova, Comfort Ride, que com sua geometria otimizada, suspensão de quatro pontos e curso mais longo, oferece ao operador um ambiente completamente novo, ergonômico e de alto desempenho.
 
Também totalmente novo é o sistema estrutural do Komatsu 895 que oferece tudo, desde maior acessibilidade e capacidade de carga até a facilidade de manutenção. O novo chassi avançado, desenvolvido especialmente para um Forwarder de 20 toneladas, tem uma estrutura traseira com a parte inferior em formato de “V” para tornar a manobra mais fácil quando se encontra obstáculos. O espaço de carga com o novo FlexGate, oferece maior capacidade de carga a máquina. A nova grua 165F com seu alto torque de levantamento e giro também é importante para a produtividade. A nova e resistente lâmina frontal pode ser elevada a uma altura maior de forma a contribuir para a capacidade de passar os obstáculos. O novo design do quadro modular permite que o Komatsu 895 possa ser montado com quatro comprimentos diferentes de quadros, de forma a atender às diferentes necessidades do mercado.
 
A manutenção é prática devido a facilidade de acesso ao compartimento do motor e sob a cabine, que pode ser facilmente inclinada.
O sistema de controle MaxiXplorer permite um controle melhor da máquina das funções.
• Motor, transmissão, grua, iluminação, limpadores de pára-brisas podem ser facilmente ajustados, regulados e adaptados de acordo com as necessidades e preferências do operador.
• O acompanhamento operacional e de produção integrado fornece monitoramento completo do desempenho da máquina.
 
Com a ferramenta MaxiFleet, dados poderão ser transmitidos via servidor remoto, onde o proprietário pode monitorar sua máquina pela Internet em tempo real. Além de visualizar a posição exata da máquina em um mapa, os principais diagramas de produção e operação podem ser visualizados e exportados para relatórios completos.
 
Principais Dados Técnicos:
 
- Potência: 193 kW DIN (259 HP) a 1.700 rom
- Peso: a partir de 23.800 kg
- Comprimento: 10,56 metros
- Largura: 3,16 metros
- Capacidade de Carga: 20.000 kg
- Tanque de Combustível: 210 litros

 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Oito creches serão construídas em Teixeira de Freitas

Oito creches serão construídas em Teixeira de Freitas

Seis unidades de creche/pré-escola e escola infantil serão construídas em Teixeira de Freitas conforme assinatura de documento feita na tarde da última quinta-feira 14 de fevereiro, pelo prefeito, João Bosco, e pela secretária de Educação, Isabel Cristina Frazão.
Através do Proinfância, programa do Governo Federal que prevê assistência financeira aos municípios para a construção, reforma e aquisição de equipamentos e mobiliário para creches e pré-escolas públicas da educação infantil, além das 6 unidades, uma delas prevista para o Residencial Ramalho, serão construídas na cidade 10 quadras escolares, cobertas e com palco, e 2 coberturas de quadra.
A Prefeitura de Teixeira de Freitas, em contrapartida, além de obedecer aos projetos padrão fornecidos pelo FNDE para a construção das unidades, disponibilizará 4 terrenos, cada um com área mínima de 3.000 m² – dois dos quais já estão sendo providenciados nos bairros Colina Verde e João Mendonça – para construção das creches. E onze outros terrenos para construção de escolas de ensino fundamental e das quadras cobertas com vestiário.
As quadras deverão ser construídas próximo às seguintes escolas: Joaquim Muniz, José Félix Correia, Manoel Cardoso neto, Raquel de Queiroz, Recreio, São Geraldo e Sheneider Cordeiro Correia. Sendo que o documento prevê ainda que “será providenciado à inserção das informações para pleito da construção de quadras escolares cobertas com vestiário das escolas: Bela Flor, Igualdade e Justiça, Jesuíno Martins e Irmã Dulce”.
É importante ressaltar que, além das unidades citadas, para garantir o acesso das crianças a creches e escolas de educação infantil públicas, ainda neste mês será iniciada a obra de duas unidades pré-escolares, que estão em fase final de licitação, nos bairros Jerusalém e Ulisses Guimarães.
Por: Sulbahianews/Ascom - 15/02/2013 - 20:59:12
Seis unidades de creche/pré-escola e escola infantil serão construídas em Teixeira de Freitas conforme assinatura de documento feita na tarde da última quinta-feira 14 de fevereiro, pelo prefeito, João Bosco, e pela secretária de Educação, Isabel Cristina Frazão.
Através do Proinfância, programa do Governo Federal que prevê assistência financeira aos municípios para a construção, reforma e aquisição de equipamentos e mobiliário para creches e pré-escolas públicas da educação infantil, além das 6 unidades, uma delas prevista para o Residencial Ramalho, serão construídas na cidade 10 quadras escolares, cobertas e com palco, e 2 coberturas de quadra.
A Prefeitura de Teixeira de Freitas, em contrapartida, além de obedecer aos projetos padrão fornecidos pelo FNDE para a construção das unidades, disponibilizará 4 terrenos, cada um com área mínima de 3.000 m² – dois dos quais já estão sendo providenciados nos bairros Colina Verde e João Mendonça – para construção das creches. E onze outros terrenos para construção de escolas de ensino fundamental e das quadras cobertas com vestiário.
As quadras deverão ser construídas próximo às seguintes escolas: Joaquim Muniz, José Félix Correia, Manoel Cardoso neto, Raquel de Queiroz, Recreio, São Geraldo e Sheneider Cordeiro Correia. Sendo que o documento prevê ainda que “será providenciado à inserção das informações para pleito da construção de quadras escolares cobertas com vestiário das escolas: Bela Flor, Igualdade e Justiça, Jesuíno Martins e Irmã Dulce”.
É importante ressaltar que, além das unidades citadas, para garantir o acesso das crianças a creches e escolas de educação infantil públicas, ainda neste mês será iniciada a obra de duas unidades pré-escolares, que estão em fase final de licitação, nos bairros Jerusalém e Ulisses Guimarães.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Para presidente do Olodum, Bahia virou a terra de Ivete Sangalo

Para presidente do Olodum, Bahia virou a terra de Ivete Sangalo



Presidente do olodum diz que divisão desigual de recursos no carnaval empobrece a Bahia e que 'Afródromo' empurraria negros para gueto
É Carnaval em Salvador, e João Jorge Rodrigues, 57, presidente do Olodum, crava: há um monopólio na divisão de recursos na folia da Bahia, que é "terra de uma artista só" -Ivete Sangalo.
Na força da cantora, o líder do "bloco mais aclamado e conhecido no planeta", em suas palavras, vê um caráter étnico: ela é branca.
A vinda a Salvador de atrações como o sul-coreano Psy, diz, é mais um retrato de uma Bahia que não valoriza seus artistas, sua negritude.
João Jorge falou à Folha na sede do Olodum, em um belo sobrado encravado no Pelourinho. Em seguida, tinha outra entrevista: com o americano Spike Lee, 55, que filma "Go Brazil Go!", documentário sobre a ascensão econômica do país, que também vai abordar o Brasil da perspectiva racial.
Sobre isso, ele sentencia: a capital baiana "é campeã mundial de apartheid". Sobretudo nos dias de folia.
Mestre em direito público pela Universidade de Brasília (UnB), João Jorge vai na contramão do discurso dominante entre os envolvidos no Carnaval de Salvador.
Folha - Enquanto cresce a participação popular em blocos de rua no Sudeste, o Carnaval é criticado na academia e por referências do samba e do próprio axé.
João Jorge - O Carnaval do país é um retrato do Brasil atual. Ele é um Carnaval discriminatório, segregado, com mecanismos que reproduzem o capitalismo brasileiro: a grande exclusão da maioria em beneficio de uma minoria.
Seria ingenuidade esperar que no Carnaval de Salvador, de São Paulo, do Recife ou do Rio nós tivéssemos democracia, oportunidade, igualdade. Você passa 359 dias no ano praticando toda forma de violência institucional, de racismo institucional, e você quer que em seis dias o Carnaval seja democrático?
A situação é pior na Bahia?
Aqui, ainda mais. Você tem um segmento que tem os melhores patrocínios, maior visibilidade, todos os recursos. Há cordas separando os blocos do povo.
Estamos falando da possibilidade de o Carnaval ser mais generoso. Além de ser uma festa da alegria, proporcionar também àqueles que fazem cultura ter apoios tão generosos quanto o de quatro grupos. Mas é ilusão achar que isso mudará em curto prazo. Os atores que podiam brigar por isso estão às vezes mais preocupados em fazer parte do jogo.
O chamado 'Afródromo' ajuda ou atrapalha o cenário? [a iniciativa de Carlinhos Brown e outras seis entidades de criar um novo circuito, exclusivo para os blocos afro, estrearia neste ano, mas foi adiada pela nova gestão na prefeitura]
O Olodum tem brigado muito para sair mais cedo e poder ser visto pela televisão. Para que empresas patrocinem de forma equitativa os blocos afros.
Ao mesmo tempo, eles resolveram fazer algo separado. O que a sociedade mais quer é que os negros escolham um gueto para ir e se afastem da disputa com eles. É como se soubéssemos o lugar em que deveríamos ficar, em vez de aparecermos na Barra, no Campo Grande.
Mais ainda: obriga o poder público a ter gastos com outro circuito, quando os recursos poderiam ser distribuídos de uma forma melhor.
Até que ponto o monopólio afeta a festa, a música local?
A diversidade, que antes era a riqueza do Carnaval, foi diminuindo, e hoje o Ilê Aiyê, o Filhos de Gandhy, a Timbalada e o Olodum correm um pouco no meio disso.
Mas nos demais lugares você não tem novidades. A Bahia virou a terra de uma artista só. Parece que os outros estão todos mortos.
Isso mata os artistas emergentes, mata os que estão trabalhando e, em vez de fortalecer essa própria artista, a fulmina, porque é a galinha dos ovos de ouro aberta para pegar ovos. A festa faz de conta que está enriquecendo uma pessoa, mas na verdade está empobrecendo uma cidade, um Estado.
A pessoa é Ivete Sangalo?
Sim, ela.
E como o senhor vê a vinda de celebridades como o sul-coreano Psy, para ações publicitárias, com o discurso de prestigiar o Carnaval?
Essa mudança, de a gente precisar de elementos como esses, é uma coisa recente, tem 20 anos. Antes, as pessoas vinham para participar, para conhecer o Carnaval de Salvador. Com o tempo, passou a ser: 'Eu quero que você venha para você ser importante para o Carnaval'. Inverteu. O Carnaval é que era importante para essas pessoas.
O pessoal pergunta: qual é a atração deste ano do Olodum? É a banda Olodum. A banda mais internacional da Bahia: 37 países, quatro Copas do Mundo, tocou com os últimos 30 grandes nomes da música mundial. Na visão de outros grupos, outros artistas, eles não são atrações no Carnaval de Salvador, atração é o coreano, é a atriz da Globo.
A novidade do Olodum é o samba-reggae, é a força biológica da música que a gente tem, a música de protesto...
E existem novas músicas do Olodum assim?
Tem, e atuais. Agora, qual rádio que toca pagode, sertanejo e funk vai tocar música de protesto? Vou dar um exemplo bem simples: ninguém consegue mudar a ordem do desfile de Salvador, porque foi imposta pelo capital. A ordem é: quem tem mais dinheiro.
Mas qual prefeito ou governador vai dizer: "A gente banca o Carnaval, dá segurança, saúde, infraestrutura, gasta R$ 84 milhões, e todos terão de cumprir a seguinte diretriz -será um desfile alternativo, com um bloco afro, depois um afoxé e um bloco de trio. Um bloco travestido e um trio independente. Em horários que todos possam aparecer na TV". Quero ver qual autoridade da Bahia vai fazer isso.
E Claudia Leitte? Parte do público e da crítica diz que ela tenta repetir Ivete, que não teria identidade...
Não posso falar disso, porque esse é um problema dessas cantoras, desse tipo de personalidade cuja força é o caráter étnico. A força delas é que são cantoras brancas. Se elas se imitam ou não, não posso dizer nada, é o mercado que elas escolheram. De serem cantoras brancas, que dominam todo o mercado de publicidade, todo o mercado de shows, e que uma compete com a outra.
Recentemente, uma delas colocou o filho para subir no palco, e a outra fez o mesmo.
E tem a gravidez de cada uma, tudo que é feito para gerar noticia. Estou preocupado inclusive com Spike Lee, para ele não engravidar ninguém aqui nesse período [risos], para criar notícia, entendeu?
Agora, um fato é importante: elas exercem um papel importante na música brasileira e souberam dar um ar profissional a isso que é uma resposta também às demandas da própria comunidade negra. Você, com ótimas cantoras negras aqui, numa cidade de maioria negra, não capitalizar isso é um erro estratégico. Para você ver a força do racismo e da alienação. As cantoras negras da Bahia seriam milionárias nos EUA.
E os desfiles das escolas de samba no Rio e em São Paulo?
Olha, eles foram importantes nos anos 10 e 20 do século passado para formar uma cultura do samba. Depois, foram engessados pelo modelo de desfile, pelo sambódromo e continuam sendo um espetáculo maravilhoso... De ver. Mas sem participação ampla, e isso difere do Recife, de Olinda e de Salvador.
Por isso o Rio está tendo essa explosão de blocos de rua, mostrando que as pessoas cansaram desse modelo da fantasia, das alas, da batida, de 90 minutos de desfile. Sem falar da guerra publicitária, dos enredos patrocinados.
Em algum momento o Carnaval foi uma festa popular?
Nunca, ainda não é e talvez não seja. É uma festa de multidões, mas que tem uma repressão muito grande sobre tudo.
O Carnaval é extremamente limitado, onde se desfila, se bate foto, é preciso pagar taxas. E não é isso que é vendido para o mundo.
Veja, um dos fenômenos mais interessantes do Carnaval é a visibilidade da homossexualidade. Mas é também no Carnaval em que os homossexuais são mais agredidos. Ao mesmo tempo em que parece que a cidade fica liberal, receptiva ao outro, ela é extremamente conservadora.
O Carnaval está migrando para ter os bailes de novo, os camarotes, uma estrutura mais apartada ainda do que se conseguiu ter nos blocos de trio nos horários de desfile.
Mas o Olodum segue nela...
O Carnaval não é a salvação, não é o fim do mundo. É algo importante para a civilidade que precisa emergir, mas não se resolvem os problemas das cidades sem o confronto. O Carnaval é a cara da sociedade. Só em um momento o brasileiro se mostra como ele é. É no Carnaval.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Papeleiros de Manaus fecham acordo salarial


Papeleiros de Manaus fecham acordo salarial

Acordo garante aumento real para a categoria

O Sindicato Local de Manaus enfrentou uma difícil negociação  neste início de ano com os patrões, mas, ao final, conseguiu garantir avanço salarial para a categoria. Foi aprovado no dia 9 de janeiro, numa concorrida assembleia, a proposta final de acordo salarial pelos trabalhadores e trabalhadoras de duas fábricas do  segmento de embalagens (caixas de papelão) . As empresas são a Emas – Empresa de Embalagens Moldadas América do Sul (de capital francês) e a Sonoco do Brasil Unidade Manaus (de capital estadunidense).

O acordo aprovado garante:
Piso Salarial – Reajuste de 7,71% , passando dos atuais R$ 670,00 para  R$ 721,65
Demais faixas salariais – Reajuste de  6,68%
Cesta Básica de R$ 75,00 0 mensais
Manutenção de todas as Cláusulas da  CCT anterior que prevê prêmio de quinquênio, PLR, Horas extras de 150%,prêmio de férias e assistências a saúde do trabalhador com um custo de R$1,00 por vida.
Portanto, o presente acordo fechado pelo Sinpacel assegura  um ganho real de salário de 1,52% para quem recebe o piso salarial e de  0,49%  para outras faixas salariais, uma vez que o INPC acumulado no período foi de 6,19%.
arlindonafabrica
 Momento difícil
Arlindo Mota de Brito, presidente do Sindicato Local, destaca que as negociações foram muito difíceis neste período. As duas empresas juntas  recentemente demitiram cerca de 80 funcionários. E nas demais empresas do setor papeleiro da região ocorreram mais 120 demissões.
“A crise na Europa e nos Estados Unidos são a justificativa apresentada para essas demissões. Por isso, as negociações foram complicadas, mas, mesmo assim, conseguimos assegurar ganho real  à categoria”, diz Arlindo.

O Saci e o eucalipto

O Saci e o eucalipto

Está cada vez mais difícil disfarçar, dissimular, enganar e corromper a população que sofre diretamente com a monocultura do eucalipto.
No meio de uma audiência pública na Câmara Municipal de São Luiz do Paraitinga – SP, no Vale do Paraíba, apareceu o Ditão Virgilio, trabalhador rural e morador local, com a poesia a seguir, de sua autoria.
São Luiz do Paraitinga é uma estância turística, cidade histórica, onde nasceu o hoje famoso “Dia do Saci”, todo 31 de outubro, para se contrapor ao “ralouim”. Daí a referência do Ditão.
A poesia resume tudo o que se poderia dizer a respeito da monocultura do eucalipto:
1
Um dia fui passear
Lá no reino encantado
E em cima de um cupim
Eu vi o saci sentado
Com os olhos cheios d’água
Que há pouco tinha chorado
Então lhe perguntei
Por que estava desolado
2
Deu um rodamoinho
E ele me respondeu
Olha para as montanhas
Veja o que aconteceu
Plantaram uns paus compridos
Que depressa cresceram
Todos os bichos foram embora
E alguns até morreram

3
É o tal de eucalipto
Planta que não é daqui
Uma mata silenciosa
Que acabou com tudo ali
Os macacos foram embora
Até o mico e o sagüi
Que saudade do sabiá
Do sanhaço e o bem-te-vi

4
Esta planta suga a terra
As nascentes estão secando
Nossos rios caudalosos
Devagar vão se acabando
As fazendas destruídas
Pelas máquinas vão tombando
O caipira sem destino
Pra cidade está mudando
5
As casinhas da fazenda
Também foram derrubadas
Só tem árvores no lugar
Quase não serve pra nada
Ressecando nossa terra
Expulsando a passarada
Não tendo onde criar
Não alegra a madrugada

6
Os peixes estão morrendo
Com o veneno espalhado
Um tal de mata-mato
Que seca até a invernada
Dão veneno pras formigas
Que nunca é controlado
Tamanduás e os tatus
Quase foram exterminados

7
Já não tem fogão de lenha
Onde fumo ia buscar
Não tem mais o galinheiro
Onde eu ia brincar
Acabou-se o chiqueiro
Não tem porco pra engordar
Os caipiras vão embora
Por não ter onde morar

8
Não tem vacas leiteiras
Nem bezerros a berrar
Mesmo o cavalo alazão
Já não tem o que pastar
O galo já não canta
Quando o dia vai clarear
Se continuar assim
O Saci não vai agüentar
9
Com a sombra desta árvore
As flores desapareceram
A juriti está calada
Não canta na capoeira
João-de-barro não faz casa
Pois não tem mais a paineira
O canarinho foi embora
Com o sabiá-laranjeira

10
Acabaram-se as algazarras
Das bonitas maritacas
Até mesmo garças brancas
Já ficaram muito fracas
Com esta falta de água
Também acabou a paca
O sertão está em silêncio
Com a praga que o ataca
11
O gavião-carcará
Já não tem o que comer
O curiango não canta
Quando chega o escurecer
A coruja em desespero
Voou no amanhecer
Até mesmo a cascavel
Não está tendo o que fazer

12
Não tem mais o milharal
Crescendo lá na baixada
Por isso o inhambu
Não pia mais na palhada
As rolinhas muito tristes
Já não fazem revoada
Tico-tico já não pula
Lá no meio da estrada

13
A saracura-três-potes
No brejo não pode morar
Naçanica-bico-verde
Não tem inseto pra pegar
Pois sem água o brejo seca
E não tem nada para dar
Os bichos morrem de sede
No seu próprio habitat

14
No rio não tem mais bagre
Nem traíra nem piaba
Pois com a falta de fruta
Vem a fome e tudo acaba
Veneno na enxurrada
Matou o pé de goiaba
Acabou fruta silvestre
E sumiu a jabuticaba
15
Também já secou
O Corguinho o lugar
Morreram os lambaris
Já não tem o que pescar
Camarão de água doce
Não sei onde foi parar
Sapo, perereca e rã
Pararam de coaxar
16
Até a bela siriema
Cantou lá na cachoeira
Tentando avisar o homem
Pra parar com essa besteira
Estão matando a natureza
Com uma flecha certeira
Este mal não vai ter cura
Vai durar a vida inteira

17
Queimaram os paus podres
Onde o pica-pau faz ninho
No oco dessas madeiras
Onde nascia o filhotinho
As mamangavas sumiram
Foram embora de mansinho
Só tem cheiro de eucalipto
Espalhado no caminho
18
Até mesmo as abelhas
Conseguiram enganar
Dizendo que essa árvore
Muitas flores ia dar
Mas quando os botões
Começaram a desabrochar
Eles fazem a derrubada
Não deixam nada sobrar

19
O pobre do vaga-lume
Não tem luz na escuridão
Pois esses paus compridos
Ficam distantes do chão
Atrapalhando o seu vôo
Nesta grande imensidão
Mesmo nos taquaris
Pode não ter salvação

20
Sou Saci estou preocupado
Se acabar o bambu
Como é que eu vou criar
No meio do taquaruçu
É lá onde também mora
Aquele bando de jacu
E eles estão sumindo
Juntinho com o anu

21
Com um veneno forte
Acabaram com o varjão
A baixada só tem pau
Já não planta mais feijão
A nossa mata nativa
Não tem mais brotação
Com a sombra dessa árvore
Nada nasce neste chão

22
Também a onça-pintada
Jaguatirica e suçuarana
Estão morrendo de fome
E ainda levam a fama
Porque o veado-mateiro
Morreu por falta de grama
Se você pensa que foi ela
Aí é que você se engana

23
O bem-te-vi já não canta
Na copada do pinheiro
E o sanhaço azul
Não senta no pessegueiro
A sombra acabou com tudo
Matou o pé de coqueiro
Tapera de pau-a-pique
Plantaram até no terreiro

24
O caipira indo embora
Vai acabar sua cultura
Não sou contra o eucalipto
Mas sim a monocultura
Não comemos celulose
Nem essa madeira dura
É com sede de dinheiro
Que cometem essa loucura

25
Na comida caseira
Não tem frango caipira
O porquinho na panela
Torresmo que se admira
Não tendo mais abobreira
Também não tem cambuquira
Nem toucinho no fumeiro
Nem couve rasgada em tira
26
Homem da roça apertado
Vai morar na cidade
E trabalha com eucalipto
Contra sua vontade
De vez em quando lembra
Que tinha felicidade
Num canto chora escondido
Do sertão sente saudade

27
Até o vento é diferente
Mudou a vegetação
Diz que é reflorestamento
Mas é uma enganação
Porque logo cortam tudo
Pra celulose e carvão
Deixando a nossa terra
Uma grande devastação

28
Por enquanto dão emprego
Dizendo que vão ajudar
Não passa muito tempo
Pra tudo isso acabar
Deixam tudo destruído
E saem pra outro lugar
Fica pra trás a miséria
E a fome vai se espalhar

29
Até mesmo a capelinha
Onde o povo ia rezar
Foi fechada a porteira
Para não poderem entrar
Tentam acabar com a festa
Que é tradição do lugar
Se deixarem trocam por pau
Até os santos do altar

30
Me chamaram de malvado
Pela minha esperteza
Gosto de traquinagem
Não sou mau com certeza
O que quero é defender
A nossa maior riqueza
Eu sou filho dessa terra
Brigo pela natureza

31
Vou indo rapidamente
Girando cisco no vento
Se você não pensar em mim
Agora neste momento
De pensar que eu já existo
Para isto fique atento
Não sou filho da mentira
Criação do pensamento

32
Dê um grito de alerta
Peça para o povo ajudar
Não deixe o eucalipto
Com o sertão acabar
Este deserto verde
Pouco tem e nada dá
Sou da terra das palmeiras
Onde canta o sabiá
FIM

Sangue no espelho - Por Emiliano José

Artigo: Sangue no espelho - Por Emiliano José

“Presidente, ao contrário do que ocorre em países como os EUA, no Brasil a imprensa tem um fortíssimo poder de manipulação sobre a opinião pública. Não é fácil enfrentá-la.”


O alerta foi feito pelo jornalista Samuel Wainer a Getúlio Vargas. Na série de artigos que iniciamos nesta edição, Emiliano José retrata alguns exemplos que explicitam a relação da mídia (muitas vezes golpista) com o poder. De Vargas a Goulart, da ditadura a Collor, de FHC a Lula e Dilma, todos esses personagens serão analisados à luz da intervenção da mídia, que o autor qualifica como um partido político, à Gramsci (...)Los acontecimientos sociales no son objetos que se encuentran ya hechos en alguna parte en la realidad y cuyas propiedades e avatares nos son dados a conocer de inmediato por los medios con mayor o menor fidelidad. Sólo existen en la medida en que esos medios los elaboran.(...) Los medios informativos son el lugar en donde las sociedades industriales producen nuestra realidad.
(Verón, Eliseo. Construir el Acontecimiento – Los medios de Comunicación Masiva y el Accidente en la Central Nuclear de Three Mile Island. Barcelona, Editorial Gedisa S.A., 1995, p. II)

Faltavam poucos minutos para as 9 horas, 24 de agosto de 1954. O jornalista Pompeo de Souza barbeava-se pacientemente, os olhos fixos no espelho, em seu apartamento no Rio de Janeiro, o rádio ligado, quando ouve uma notícia: “O presidente Getúlio Vargas está morto. Suicidou-se com um tiro no coração às 8:25 desta manhã”.
– Fiquei paralisado e me senti um assassino. E chorei muito, convulsivamente. Nunca mais pude sentir raiva do Getúlio.
Pompeo de Souza tinha razões para chorar, fosse ele, como era, um homem honesto.
O choro era do jornalista que havia sido convictamente o cérebro e mentor principal do que ficou conhecido como República do Galeão, que conduzira até ali as investigações em torno do atentado do dia 4 de agosto do mesmo ano contra Carlos Lacerda, que levara à morte o major Rubens Florentino Vaz, segurança do político e jornalista e, presumivelmente, ferira os pés de Lacerda. Essa república era, em si, o prenúncio do golpe contra Vargas.
E Pompeo fora o condutor da imprensa golpista, que construíra de alguma forma aquele momento.
A Aeronáutica, à revelia do presidente da República, instalou um IPM e passou a conduzir tudo, arbitrariamente, constituindo-se numa espécie de república paralela, que não dava satisfações a ninguém, não obedecia a lei alguma e era guiada exclusivamente pelo antigetulismo raivoso. Não se envergonhou, sequer, de ter chamado o mais notório torturador da polícia carioca, Cecil Borer, para ser o principal interrogador, com a prática constante da tortura. À Aeronáutica juntou-se parte da Marinha e do Exército na conspiração golpista, sediada na Base Aérea do Galeão.
Não se imagine, como não se pode imaginar hoje quando forças golpistas se movimentam contra Lula, um ex-presidente, que falar em antigetulismo raivoso e golpista seja apenas uma tentação panfletária. A movimentação contra Getúlio Vargas era intensa, com nítidas inspirações golpistas, e Lacerda era o principal líder, e tudo isso ecoava por toda a grande imprensa, cuja vocação contra governos reformistas é antiga, como pode se ver, à exceção apenas do jornal Última Hora. A Aeronáutica ocupou o Rio de Janeiro, quase literalmente e ostensivamente, a demonstrar ao presidente da República que a lei e a hierarquia não eram mais parâmetros pelos quais se guiava.
Lacerda tinha força na Aeronáutica, embora também na Marinha e no Exército. O Estado é complexo, ontem e hoje. Enganam-se os que acreditam seja ele um ente uno, a obedecer linearmente às ordens de cima. Às vezes, do interior do Estado, de órgãos hierarquicamente subordinados, vêm as ações golpistas, que não nos enganemos, como naquele momento.
Os lacerdistas da Aeronáutica, e não eram poucos, esperavam uma oportunidade como aquela, desejavam um atentado como aquele, que fora providencial, como confessou alguns anos mais tarde o coronel Adhemar Scaffa Falcão, subcomandante da Base Aérea do Galeão, uma espécie de faz-tudo da insólita república.
O objetivo era político, revelou ele, como se precisasse fazê-lo. Foi claro, em entrevista ao historiador Hélio Silva:
– O objetivo não era bem apurar a morte do major Vaz, e sim transformar o atentado em motivo para uma modificação política, e assim foi feito.
(Clique aqui para ler o texto na íntegra)
Publicado originalmente na Teoria e Debate.

Bahia: Amauri Teixeira explica medidas e investimentos para combater efeitos da seca Deputado Amauri Teixeira (PT-BA) -

Bahia: Amauri Teixeira explica medidas e investimentos para combater efeitos da seca
Deputado Amauri Teixeira (PT-BA) -

Parlamentares do Nordeste defendem a criação do PAC do Semiárido para beneficiar região devastada.


A Casa Civil do Estado da Bahia anunciou que a estiagem enfrentada em 158 municípios pode ser a mais forte dos últimos 30 anos. De acordo com o órgão, o Governo da Bahia está tomando medidas para acabar com o problema, como a assinatura de convênio com o Ministério da Integração, no valor de R$168 milhões.
Além disso, parlamentares do Nordeste estão defendendo a criação do PAC do Semiárido, como explica o deputado federal Amauri Teixeira (PT/BA). “Essa seca mostrou a fragilidade da região para conviver com este fenômeno conhecido e repetido. Essa foi a maior seca dos últimos 50 anos, trouxe graves prejuízos ao nordeste, trouxe o empobrecimento com agricultor há mais de três anos sem colheita e criador reduzindo o rebanho para menos de 50%. A Bahia, em especial, mostrou sua fragilidade para armazenar recursos hídricos” disse.
O petista afirmou que outra medida para combater a seca no nordeste é a construção de açudes. “Na Bahia temos que ter pelo menos cinco grandes açudes. Precisamos de mais adutoras usando água do rio São Francisco, inclusive a principal delas, garantiria a sustentabilidade de abastecimento da região de Jacobina, da região do Senhor do Bonfim e, também de Sisal. A ideia é integrar as regiões através da adutora, alimentando este conjunto de municípios que ficam por essas regiões” comentou o parlamentar.
Amauri disse que ainda se está pleiteando a integração entre rios e bacias, para gerar mais água pelos afluentes que banham os municípios. “A Bacia do São Francisco com a de Itapicuru Mirim, que é um rio muito importante para o Estado, pois banha 146 municípios, além da bacia do Jacuípe, que corta todo o semiárido. Essa integração pode fazer com que os rios e seus afluentes possam abastecer de água a maior parte da Bahia” argumentou.
(Janary Damacena—Portal do PT)