sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Mais de 2 mil pessoas pedem paz após a morte do estudante do Rui Barbosa

Mais de 2 mil pessoas pedem paz após a morte do estudante do Rui Barbosa
Por: Sulbahianews - 14/12/2012 - 08:20:54
Na manhã desta quinta-feira, 13 de dezembro, mais de duas mil pessoas participaram de uma caminhada pela paz, motivada, dentre outros fatos, pela recente morte do estudante do Colégio Rui Barbosa, Áthila Pereira Vieira, de 17 anos, assassinado por um colega de escola de 16 anos de idade na sexta-feira, 7 de dezembro.
A caminhada pela paz, como foi chamada, saiu da frente do Colégio Estadual Democrático Rui Barbosa às 8h30. Estavam presentes amigos e familiares da vítima, além de populares que iam se introduzindo no grupo por onde a caminhada passava, todos ecoando um uníssono pedido de “paz” por meio de belas mensagens e louvores.
Além da morte do adolescente Àthila, os manifestantes também lembraram a morte de Jeovane Conceição Silva, de 18 anos, que foi atropelado e morto na madrugada de domingo em um trágico acidente de trânsito.
Faixas e cartazes chamavam a atenção de todos para buscarem a paz, dois minitrios ampliavam a voz dos manifestantes, que cantavam músicas pedindo paz, chamando a atenção de todos para que refletissem sobre o significado da paz.
Uma das faixas carregada pelos manifestantes dizia “Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais. Em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos”. Uma jovem que falava emocionada em cima do trio complementava afirmando que “a paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos”. Pedindo justiça ela dizia: “A justiça ampara, defende, acolhe os desprotegidos, cessa os conflitos e promove a paz”.
O percurso terminou na Praça da Bíblia, percorreu toda Marechal Castelo Branco, contornando a Praça Castro Alves e percorrendo a Avenida Princesa Isabel, eram diversas as manifestações que pediam paz, em um dos minitrios, diversas bisnagas brancas foram jogadas para os manifestantes.
Na Praça da Bíblia, onde houve o encerramento da manifestação, a mãe de Àthila, Míria Pereira Silva, fez um rápido discurso, que emocionou a todos os presentes, pedindo que nada de mal fosse feito à pessoa que tirou a vida do seu filho, que apenas fosse feito justiça. “É isso que eu quero, que a justiça seja feita”, concluiu a mãe de Àthila.
Em seguida foi a vez do pai do garoto, Ademir Vieira, fazer um breve relato sobre o comportamento do seu filho, que estudava a semana toda e no final de semana ia ajudar ele em seu trabalho, para que pudesse ganhar um trocado para pode pagar um sorvete para sua namorada.
A namorada de Àthila, a adolescente Amanda Sant’ana, de 14 anos, também acompanhou todo o protesto, mas, muito emocionada, não quis falar nada, apenas acompanhar tudo, ficando muito sensibilizada com as lembranças do jovem namorado, que se foi de forma muito prematura.
Todo o protesto contou com ampla cobertura da Polícia Militar e da Comissão de Trânsito e Transporte do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário