quarta-feira, 3 de outubro de 2012

A Violência Contra a Mulher

A Violência Contra a Mulher

Estou em: Conteúdodica-profissional • a-violencia-contra-a-mulher



Se olharmos para trás, passando um século, afinal, não é tanto tempo assim e mergulharmos na história da mulher, notamos que apesar de toda a Revolução Feminina já ocorrida, ainda ocorrem casos que nos chocam, principalmente, com relação à violência contra a mulher.

Apesar de todos os tratados, convenções, leis e remédios jurídicos sobre o assunto, a mulher ainda é vitimizada, não só no Brasil, mas no mundo todo.

São inúmeras as formas de violência praticadas contra as mulheres; entre elas podemos destacar: a ameaça, a calúnia, a injuria, difamação, atentado violento ao pudor, estupro, a indução ao suicídio, o racismo, o constrangimento ilegal, a lesão corporal chegando ao homicídio.

Todas estas formas são crimes definidos em lei, e o fato da mulher ficar calada em nada ajuda, muito pelo contrário, ela estará arriscando a própria vida.
Mas a prática da violência contra a mulher mais preocupante é violência doméstica, por ser praticada "dentro de quatro paredes", restringindo-se a intimidade familiar, onde maridos e companheiros agridem suas esposas e companheiras e a sociedade ainda encara a situação como sendo "normal", pois reina a máxima "em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher".

São consideráveis os números estatísticos com relação à violência doméstica, mas não são reais, pois as denúncias são restritas, principalmente quando se trata de famílias de poder aquisitivo maior.

Várias são as causas que levam à violência doméstica: alcoolismo e drogas, o machismo, o desemprego, e a desvalorização da mulher pelos meios de comunicação, e como não podiam deixar de serem citadas, a educação e a cultura.

Solução existe. Temos que quebrar o círculo vicioso que se transformou. Creio que a única forma de se erradicar a violência contra a mulher ou qualquer tipo de violência é através da Educação.
Meninos que têm pais violentos serão homens violentos, e meninas que crescem vendo suas mães apanharem, provavelmente serão mulheres submissas.
Ao meu ver, a única forma de combatermos a violência è promovendo a integração entre a escola e a família, esta última reflexo da sociedade em que vivemos. Só assim atingiremos a sociedade como um todo.

Dra. Fernanda Bruno

Nenhum comentário:

Postar um comentário